RELATÓRIO MISSÃO ABASTECER DISPENSA

Por Erinor – classe Aço

Dia 22 de Calistril, inverno de 1576, Lua Cheia

Integrantes da missão: Gregory, Iguana, Akuram, Ashkhetiy, Erinor

Em primeiro de Calistril chegou um pedido de Aldor, o proprietário da taverna Cão Sarnento, solicitando o serviço da Guilda para caçar animais para reabastecer sua taverna. Sob a liderança de Gregory, os integrantes supra citados formaram um grupo. No dia seguinte, após todos os preparativos estarem prontos, partimos para os braços da Mãe Natureza, encontrar alimentos em seus vastos ermos.

Fizemos uso de um posto avançado de caça da região; locais que já são de conhecimento de caçadores. O local oferece uma clareira com um poço para ajudar os caçadores da região ou itinerantes que por ali chegarem. Ajuda como abrigo e para organizar as saídas para a caça.

Mal chegamos ao dito ponto de caça quando Gregory escutou um ganido e gemidos mais distante, cerca de 300 metros. Quando chegamos lá, reconheci uma Guaraxaim fêmea presa em uma armadilha-rede para caça local, com sua prole logo abaixo chorando pela mãe presa na armadilha e sem ter o que fazer. Porém mais do que isso: era ninguém menos do que Jaguarairuçu, a Rainha dos Guaraxaim.

Depois que livramos ela da armadilha, com muito cuidado foram alimentadas pois ficaram mais de três dias naquela situação. Sorte que nenhum predador maior apareceu antes de nós, verificando as armadilhas. Ela não é nativa da região, mas disse que viajou desde o sul do pais pois os Guaraxaim dali estavam com um grande perigo: aranhas. Essas aranhas tem atacado o povo de Jaguarairuçu e por isso pediram auxilio a sua formosa rainha. Ela nos pediu ajuda para acabar com as malignas aranhas e prontamente atendemos ao chamado.

Reunimos o grupo e fomos prontamente encontrar essas criaturas. Para a dificuldade do grupo, descobrimos não se tratar de apenas uma, mas de sete aranhas e uma líder. Foi uma batalha difícil, ainda mais porque além de o dano que elas provocam, elas também contaminam com um poderoso veneno. Após uma árdua batalha, com vários membros do grupo quase chegando a óbito, finalmente conseguimos sobrepujar e matar todas as vis criaturas que tanto tem ferido a Mãe Natureza com suas mortes injustificadas.

Conseguimos retornar, com parte do veneno e outros itens para tentarmos vender depois na cidade. Teria sido complicado fazer uma boa caçada se a Rainha dos Guaraxaim não se prontificasse em nos ajudar, indicando um local onde foi possível encontrar um gigantesco javali. Esse combate, como tivemos mais tempo para organizá-lo, foi bem mais simples, também tomando os devidos cuidados para uma rápida ação, sem fazer desta caça para suprimentos, para sobrevivência e não por um mero capricho, caça.

Finalmente, de volta ao acampamento, e a carne ser devidamente cuidada para transporte para a cidade, conseguimos quase mil quilos de carne para transporte. Como era muita coisa para levarmos, carregamos a carroça com toda carne que conseguimos e deixamos o excedente para que outras criaturas tivessem sua oportunidade de encontrar um bom alimentos neste período escasso de inverno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *