primeiro invasão

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

O dia amanheceu como qualquer outro, primeiros dias de inverno, a colheita foi boa esse ano e os armazéns estão cheios, logo após os primeiros raios de sol, ouve-se um barulho de cacos de cavalo se aproximando da cidade, ao longe é possível ver o estandarte da guarda armada da capital se aproxima, esta ocasiões apenas acontece quando algo de muito ruim está para acontecer, quando eles chegam no centro da cidade solicitam aos cidadãos que se reúnem para um pronunciamento sobre os acontecimentos futuros, um capitão do guarda se pronuncia após muitos já chegarem, ele fala para os cidadãos evacuarem a cidade com o máximo de coisas possíveis, e o quanto antes, entre hoje e amanhã a cidade será atacada e não sabemos o que vira nos atacar, apenas que será atacada, como foi previsto pelos adivinhos do rei, não muito tempo após esse pronunciamento ouve-se outro barulho de cascos de cavalo e todos veem chegando um pelotão separado contendo 20 cavaleiros chega a cidade, o príncipe herdeiro, Arthurius II em pessoa está na vila com sua guarda, ao chegar na cidade em cima de seu cavalo.

Arthurius II com um misto de dor e euforia fala o mais alto possível Povo do Vale, é com pesar e grande infortúnio que informo que o próximo campo de batalha será nesta cidade, nossos adivinhos informaram que ela será atacada e que tudo arderá em chamas, eu vos peço que evacuem esta cidade o mais rápido possível pois não temos a hora correta deste ataque e como ele irá acontecer, já estamos com preparativos para vos ajudar neste momento de enorme infortúnio, mas não os deixaremos a própria sorte, nossos mestres e arquitetos já estão a preparar um novo lar para vocês, um pelotão irá acompanhá-los durante a viagem ao vosso novo lar, peço que os acompanhem para evitar a mortes de civis inocentes neste que parece ser a primeira batalha contra as forças demoníacas, peço que se encaminhem a sua nova morada, a cidade aventureira de Davis Hamburgo hoje único lugar que temos para abrigar todos cidadãos de vossa cidade, novamente vos peço que se dirijam o mais rápido possível para a cidade, que será seu novo lar.

Os cidadãos se arrumam o mais rápido possível, e quando juntou quase 50 pessoas foi separada uma guarda de 15 cavaleiros que iriam acompanhar ate a cidade de Davis Hamburgo que está a 4 dias de distância, como estão em sua maioria a pé a caminhada será longa porem a guarda estará ajudando os necessitados, algumas horas depois vieram os mercadores com suas carroças com muita mercadoria porem junto com isso muitos moradores puderam ir nas carroças, neste tempo a cavalaria armou um perímetro ao redor da cidade, de acordo com as previsões a cidade seria o impacto inicial, logo após o meio-dia outra força chegou a cidade, as unidades terrestres que formam o principal ataque da guarda real, mais de 300 guerreiros fortemente armados chegam a cidade e se colocam em seus postos, unidade de 50 membros sob o comando do comandante de ala, tudo ao redor da cidade estava apinhado de soldados olhando nervosos para todos os lados esperando de onde viria o ataque, mais algumas horas se passaram e cada um dos soldados estava ficando mais nervoso, mais tenso a expectativa de muitos como a primeira batalha verdadeira deixava todos eles em estado de extremo alerta, olhando constantemente para o comandante de Ala, e esse por sua vez olhava o local onde o general estava.

Faltava ainda mais algumas pessoas, a maioria de velhos e crianças que não queriam abandonar a vila, mas após algum tempo e uma conversa com eles, resolveram seguir para a cidade onde será seu novo lar, a última caravana saiu algumas horas antes do anoitecer, velhos e crianças do orfanato, com a chegada das últimas forças do reino, eles disponibilizaram carroças para este últimos seguirem caminho, novamente um força armada de 15 cavaleiros acompanhou os moradores para seu novo destino.

Nesse momento os magos do reino chegaram, 15 magos de diferentes especializações chegaram e ficaram posicionados de acordo com as ordens do comandante, Arthurius, vendo que não tinha mais nenhum cidadão na cidade respirou aliviado, falta algumas horas antes o anoitecer, após uma reunião, decidiram fazer turnos de 2 horas entre os soldados, muitos ainda estão apreensivos e já estão ficando exaustos sem mesmo brandir a espada, essa alteração acalmou muito o ânimo deles, como já tinha passado praticamente o dia inteiro, a batalha estava sendo prevista apenas para as horas noturnas, então o melhor a fazer é guardar energia para a batalha vindoura, logo após o anoitecer o ataque dos demônios mais perto estava, os ânimos dos guerreiros ficavam cada vez mais tensos, a presença de batedores chegando de vários lugares não ajudou em nada a situação de estresse que eles estavam, não muito depois da chegada os batedores, da área de comando, Arthurius saiu e montou dois grupos de ataque rápido, formado por 15 arqueiros montado e um mago, eles saíram em direções distintas junto com um batedor em cada, pouco mais de 1 hora depois eles voltaram não tiveram baixa nesse ataque porem muitos estavam feridos e foram tratados pelos curandeiros, o relatório informado foi mais de 50 Orcs mortos e alguns Goblins em cada direção, conseguiram tirar a informação que estavam esperando a ordem para iniciar a marcha contra a cidade, para a chegada do general deles, essas notícias se espalharam muito rápido entre os soldados, e a espera estava terminando, logo a batalha virá a acontecer.

A noite chega e junto com ela o agouro de uma batalha vindoura, os ânimos de todos estão a flor da pele, soldados suando de nervosismo e euforia, a vila agora se tornou o futuro cenário de uma batalha, onde irá aparecer o general, uma parte das tropas já foram mortas antes mesmo de sua chegada, a noite está passando, a única luminosidade são os archotes que estão espalhados pela vila, todos os cidadãos foram evacuados, uma preocupação a menos para os comandantes, a batalha será difícil sem a necessidade de proteger as pessoas indefesas, quando a lua chega ao centro do céu, um vento forte e frio fez todos os archotes tremeluzirem, nuvens pesadas começaram a se formar sobre a Vila do Ermo, a preocupação de todos agora se transformou em medo, medo do que pode vir a acontecer, medo de qual demônio ira aparecer, as nuvens formam um redemoinho no céu, a cada instante mais escuro, a cada instante mais caótico, o ar ao redor de todos está frio e quente ao mesmo tempo, o medo pairando no ar, as nuvens começam a mudar de cor, de um cinza caótico para um vermelho cor de sangue, um redemoinho de nuvens vermelhas se forma sobre a maior construção da cidade, raios irrompem pelos céus causando mais medo em todos que estão ao redor, a espera finalmente terminou o primeiro General está chegando com suas hordas demoníacas.

Nessa hora os comandantes se olham e rezam para seus deuses, que a benção deles recaiam sobre os combatentes dessa iminente batalha.